Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/07/20 às 14h41 - Atualizado em 14/10/20 às 16h45

RecicloTech: conheça o maior programa de descarte de lixo eletrônico do DF

O Reciclotech é a grande aposta da Secretaria de ciência, tecnologia e Inovação do Distrito Federal (Secti-DF) no que se diz respeito a conscientização do descarte do lixo eletrônico. O programa de inclusão digital, desenvolvido por meio da Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAP-DF) tem como diferencial o recolhimento de lixo eletrônico, cursos e doações. O lançamento aconteceu nesta quarta-feira

(14/10) e a Secretaria enfatizou a magnitude do Programa Reciclotech que é composto por três fases.

 

No primeiro momento o objetivo é conscientizar a sociedade sobre o descarte correto do lixo eletrônico. Proporcionando a educação e o envolvimento das pessoas através da possibilidade do despejo em local apropriado da tecnologia ou eletrônico que não estejam mais sendo utilizados. Para isso serão instalados mais de 94 pontos de coletas por todo o Distrito Federal, além das parcerias com as 32 Administrações Regionais.

 

Os pontos de coletas poderão ser chamados também de Pontos de Entrega Voluntária (PEV) e receberão todo tipo de periférico eletrônico. Aqui é importante lembrar que lixo eletrônico é tudo que passa dados e energia, de um carregador de celular que está sobrando em casa a uma chapinha de cabelo. Nos PEVs, esse material será separado, triado e encaminhado para a reciclagem ou recondicionamento, alcançando, assim, o máximo de reaproveitamento.

 

A segunda fase do Reciclotech, prevista já para o período pós-pandemia, será voltada para a capacitação de jovens e adultos na área de Informática. A iniciativa será para adolescentes já a partir de 14 anos de idade que terão acesso a cursos de informática básica, manutenção de computadores, redes e robótica. O programa irá utilizar parte dos próprios descartes como insumos e materiais para a realização dos cursos.

 

A iniciativa é inovadora e dedicada à promoção da inclusão social e digital dos brasilienses. É uma oportunidade para quem busca o primeiro emprego, a requalificação profissional ou para aqueles que buscam conhecimento em áreas relacionadas a tecnologia.

 

O programa da SECTI/FAPDF promove, de forma gratuita, ações que facilitam o acesso e capacitação de pessoas de baixa renda às tecnologias da informação e comunicação (TICs). Na prática, os cursos de capacitação são ministrados por monitores do centro de reciclagem da Programando o Futuro, Organização da Sociedade Civil (OSC) credenciada junto à Fundação e sediada no Gama/DF. No início de 2020, a instituição foi selecionada em chamamento público para gerenciar e executar o projeto, receber o material dos pontos de coletas e promover os cursos.  O centro de reciclagem já existe e hoje realiza o recondicionamento de computadores e lixo eletrônico.

 

Para Gilvan Máximo, secretário de Ciência Tecnologia e Inovação do Distrito Federal, o Reciclotech é a oportunidade que muita gente terá de se desfazer daquele computador velho que só fica ocupando espaço dentro de casa. “Esse programa é fantástico pois irá revolucionar a maneira como as pessoas olham para o seu lixo eletrônico. Para algumas é apenas um descarte de um monitor, mouse ou teclado. Para outros é um uma ferramenta de aprendizagem e já para outro alguém é algo esperado há tempos. Pois infelizmente a tecnologia está ganhando espaço agora em nosso país”.

 

O presidente da FAPDF também acredita no potencial do Reciclotech para transformar não apenas a cultura de descarte e reaproveitamento de lixo eletrônico, mas para a geração de oportunidades, emprego e renda. “Ao apoiar iniciativas como o Reciclotech, a FAPDF reforça a sua missão institucional de investir recursos em ciência, tecnologia e inovação para apoiar o desenvolvimento de soluções efetivas para as principais demandas do DF. Esse programa irá promover inclusão digital e social em Brasília, além de realizar a gestão inteligente de resíduos eletrônicos, proporcionando o descarte adequado desses equipamentos. Com o Reciclotech será possível proporcionar o acesso à tecnologia às famílias brasilienses de baixa renda, gerando conhecimento e refletindo em oportunidades de inclusão no mercado de trabalho e geração de renda”, afirma Marco Antônio Costa Júnior.

 

O programa tem uma estimativa de coleta de mil toneladas de lixo eletrônico por ano. Esse volume possibilitará a doação de cerca de mil equipamentos eletrônicos para famílias e/ou instituições carentes.

 

 

Texto: Kelly Brasil

Edição/revisão Thainá Salviato

Fundação de Apoio a Pesquisa do Distrito Federal - Governo do Distrito Federal

FAPDF

Granja do Torto Lote 04, Parque Tecnológico Biotic Cep: 70.636-000