Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
27/07/20 às 14h02 - Atualizado em 27/07/20 às 14h04

Agricultura high tech

A Embrapa Cerrados lançou, no dia 23/07), a tecnologia Embrapa de Bioanálise de Solo, a BioAS. O projeto, que conta com fomento da SECTI/FAPDF, marcou o aniversário de 45 anos da Embrapa Cerrados, unidade de pesquisa ecorregional localizada em Planaltina (DF). A cerimônia (virtual) foi transmitida no canal da Embrapa no Youtube, onde o vídeo ainda encontra-se disponível. O evento contou com a participação de Celso Moretti, presidente da Embrapa, e de Claudio Karia, chefe-geral da Embrapa Cerrados. A tecnologia foi apresentada pela pesquisadora Ieda Mendes, da Embrapa Cerrados.

Foto: Fabiano Bastos

 

A partir de agora, além das análises químicas e físicas, produtores rurais também poderão ter acesso às análises biológicas de seus solos. Uma das principais vantagens da tecnologia é antecipar mudanças, positivas ou negativas, que estejam ocorrendo na matéria orgânica do solo em função do manejo adotado na propriedade. “A tecnologia BioAS é como se fosse um ‘exame de sangue’ do solo, que nos permite antecipar problemas de saúde que até então eram assintomáticos”, afirma a pesquisadora Ieda Mendes. 

 

A BioAS consiste na análise de duas enzimas (beta-glicosidase e arilsulfatase) que estão relacionadas ao potencial produtivo e à sustentabilidade do uso do solo. Essas enzimas estão associadas, respectivamente, aos ciclos do carbono e do enxofre e funcionam como bioindicadores da saúde do solo. Quantidades elevadas desses bioindicadores indicam sistemas de produção ou práticas de manejo do solo adequadas e sustentáveis. Por outro lado, valores baixos servem de alerta para o agricultor reavaliar o sistema de produção e adotar boas práticas de manejo.

 

A tecnologia está disponível para o agricultor brasileiro por intermédio de uma rede de laboratórios credenciada pela Embrapa. Laboratórios de todo o Brasil poderão se integrar, progressivamente, à Rede Embrapa BioAS. Até o momento, nove laboratórios comerciais de cinco estados do Brasil (Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, São Paulo e Paraná) foram capacitados pela Embrapa para incluir em suas rotinas as análises das duas enzimas do solo que são parte da tecnologia BioAS. 

 

Os estudos com bioindicadores no bioma Cerrado tiveram início em 1999. Ao longo desses anos, as atividades envolveram dezenas de profissionais da Embrapa, Universidade de Brasília e fundações de pesquisa, como a Fundação MT. A pesquisa conta com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAP-DF). 

 

Acesse aqui a matéria completa da Embrapa Cerrados sobre a tecnologia BioAS

 

Fonte: Embrapa Cerrados

Fundação de Apoio a Pesquisa do Distrito Federal - Governo do Distrito Federal

FAPDF

Granja do Torto Lote 04, Parque Tecnológico Biotic Cep: 70.636-000